Minha Casa Minha Vida tem meta de 350 mil unidade para 2015

Quem está de olho em uma oportunidade de conquistar a casa própria com o Minha Casa Minha Vida deve ter lido a respeito sobre a meta de unidades para 2015. O Ministério do Desenvolvimento divulgou recentemente uma meta intermediária para o programa, que prevê a construção de 350 mil unidades domiciliares até 31 de julho de 2015.

Minha-Casa-Minha-Vida---logo

(Foto:Divulgação)

Parece pouco, mas como foi dito antes, a meta é intermediária. A decisão foi tomada e divulgada já que a anterior – que previa 2 milhões de unidades – eram referentes somente até 2014.

Interessado em garantir uma dessas moradias para você e sua família? Então saiba tudo que é preciso saber sobre o assunto.

Entenda o Minha Casa Minha Vida:

O MCMV foi criado pelo Governo Federal e é gerenciado pela Caixa Econômica Federal, e, em parceria com estados, municípios, empresas e entidades vem realizando o sonho da casa própria para brasileiros com renda familiar bruta de até R$ 5.000, que é uma faixa da qual costuma ser bem difícil obter bons financiamentos nos moldes tradicionais.

Há duas possibilidades de conquistar uma casa ou apartamento pelo programa, e vai depender de sua renda familiar bruta:

Renda familiar bruta até R$ 1.600

Minha-Casa-Minha-Vida---MG

(Foto:Divulgação)

Quem tem renda familiar bruta comprovada de no máximo R$ 1.600 pode obter uma moradia popular pelo MCMV desde que siga os seguintes parâmetros:

  • Seja brasileiro nato ou tenha visto permanente no país.
  • Não tenha outro imóvel em seu nome.

Quem está interessado em uma moradia popular deve saber que o imóvel poderá ser parcelado em até 120 prestações, sendo que o valor das parcelas é equivalente a 5% da renda familiar bruta declarada no momento da inscrição. O contrato é feito de preferência no nome da mulher, e a garantia do financiamento é a alienação fiduciária. Ou seja: em caso de inadimplência, a Caixa Econômica retoma o imóvel.

Para se inscrever é necessário entrar em contato com a prefeitura ou o governo do estado do local onde você mora já que as etapas de inscrição e seleção são realizadas pelos respectivos órgãos de habitação. Uma vez que o cadastro é concretizado, é necessário aguardar pelo parecer da Caixa, que verifica se o interessado está apto. Caso seja autorizado, você receberá um contato avisando sobre as demais informações necessárias para o andamento do processo.

Renda familiar bruta até R$ 5.000

Minha-casa-minha-vida-002

Se sua renda familiar está acima dos R$ 1.600 e chega a no máximo R$ 5.000, você tem opções entre comprar um imóvel pronto, construí-lo ou adquirí-lo na planta. Para isso você deve preencher os seguintes requisitos:

  • Seja brasileiro nato ou tenha visto permanente no país.
  • Não tenha outro imóvel em seu nome.

Nessa modalidade, o financiamento tem prazo máximo de até 30 anos para o seu pagamento, sendo que as parcelas são de no máximo 30% da renda familiar bruta comprovada. Do mesmo modo que as moradias populares, a garantia é a alienação fiduciária, portanto em caso de inadimplência a Caixa Econômica terá o direito de retomar o imóvel.

Para esta modalidade, o interessado precisa ir até a agência da Caixa mais próxima e verificar quais são as suas possibilidades de financiamento e quais os documentos serão necessários para uma análise. Diferente de quem está interessado em uma moradia popular, nessa modalidade não é preciso aguardar por inscrição municipal ou estadual nem por sorteios.